\ {buongiorno danielle}: Culpa de quem?
24/10/2012

Culpa de quem?


A culpa é das estrelas, por John Green



Hazel Grace descobriu que tinha câncer de tireoide aos 13 anos de idade. E o seu caso, como lhe disseram, era incurável, mas, em um tratamento a que foi submetida, fez com que seu câncer encolhesse, dando a ela, assim, mais tempo de vida. Hazel, agora com 16 anos, aprendeu a conviver com sua doença, mas ela não a define. Ela tem câncer, sim, mas isso não é tudo. Ela é uma adolescente inteligente, sarcástica (e muito!), forte, esperta — incrível, eu diria —, e com o apoio e incentivo dos pais — uma mãe extremamente atenciosa e um pai sentimental — tenta viver sua vida tão normalmente quanto possível.

"Não contei que o diagnóstico veio três meses depois da minha primeira menstruação. Tipo: Parabéns! Você já é uma mulher. Agora morra." — Página 29

A pedido da mãe, Hazel frequenta um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer (bem no coração literal de Jesus. Leia o livro e entenderá.). Certa vez, o que era pra ser somente mais uma reunião, se transforma em um dia especial, é nesse dia, que ela conhece Augustus. Ele está ali para fazer companhia a Isaac, seu amigo, que também participa das reuniões do Grupo. Naturalmente eles se aproximam e, de uma forma simples, tem início ali uma grande amizade, um grande amor. O relacionamento dos dois é algo lindo de ser lido.

Hazel nutre um amor incondicional por um livro — Uma aflição imperial — ela o leu várias vezes e depois de um tempo o empresta para Augustus. Esse livro tem um papel fundamental na história. A protagonista do livro também sofre de câncer, então, Hazel, de certa forma, se identifica com a personagem e por determinadas situações que ela enfrenta. Confesso que torci pra que o livro realmente existisse, pois ela fala dele com tamanho apreço que foi inevitável não querer lê-lo também.

"Meu livro favorito era, de longe, Uma aflição imperial, mas eu não gostava de falar dele. Às vezes, um livro enche você de um estranho fervor religioso, e você se convence de que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, e até que, todos os seres humanos o leiam." — Páginas 36/37
Não me lembro da ultima vez que realmente me emocionei com algum livro. Hazel Grace e Augustus Waters, personagens fantásticos que me ensinaram muita coisa através de seus pensamentos, medos, anseios, coragem e humor. É a prova de que não importa o quão debilitado você esteja fisicamente, emocionalmente, psicologicamente, etc., nada o impedirá de viver uma história digna de ser lembrada, com momentos incríveis ao lado de pessoas que valem a pena.


5 comentários:

Karla Reis. disse...

Ca-ram-ba! Eu preciso desse livro :(
Que lindo, que lindo, que lindo.

Amei ♥♥♥

Jéssica Schmitz disse...

Está aprovado o primeiro post, então, Karla? Hahaha.
Você vai amar ler o livro, tenha certeza.

Danielle gomide disse...

Já contei as moedinhas do cofrinho pra encomendar o livro sim ou claro?

Rafaela Ribeiro disse...

Eu comprei esse livro faz 2 semanas e já está na fila de livros para ler urgentemente *.*

Tenho certeza que amarei a história e chorarei oceanos, hihi :P

Parabéns pelo 1º post, chuchu. Beijos ♥

Anônimo disse...

Estou lendo, só não lembro a página certa que estou. Mas o livro até agora não vem sendo menos do que perfeito *-*

Postar um comentário